Conheça o plano de biossegurança da COA implementado nos aeroportos de Mato Grosso

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A Centro-Oeste Airports (COA), como concessionária dos aeroportos Internacional de Cuiabá – Marechal Rondon, de Alto Floresta – Piloto Osvaldo Marques Dias, de Sinop – Presidente João Figueiredo e de Rondonópolis – Maestro Marinho Franco, criou um Plano de Biossegurança para minimizar o risco de contágio e reforçar a prevenção contra a transmissão da Covid-19, causada pelo novo coronavírus. O plano chega para seguir garantindo a segurança da população e dos profissionais que atuam nos aeroportos de Mato Grosso.

Desde o início da pandemia, a COA adotou uma série de medidas de proteção sanitária, seguindo as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e das Secretarias de Saúde municipais e estadual. A empresa realizou palestras de conscientização com todos os colaboradores quanto a utilização correta e conservação dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Houve, também, desinfecção biológica no Aeroporto Internacional de Cuiabá – Marechal Rondon, realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Mato Grosso.

Em conjunto com a Anvisa – unidade de Mato Grosso, a COA providenciou a sinalização dos locais de formação de filas, a fim de garantir o distanciamento mínimo entre os passageiros. Informativos com as medidas de prevenção à Covid-19 foram colocados nos terminais em todos os aeroportos administrados pela COA. A empresa também elaborou um Plano Emergencial de Assepsia de Prevenção à Covid-19, com o objetivo de descrever as sistemáticas a serem adotadas pelas equipes de limpeza em relação à assepsia das diversas áreas de circulação dos aeroportos, como corrimãos de escadas rolantes, escadas fixas e rampas, painéis de elevadores, balcões de informações, de atendimento e de check-in, sanitários (vasos sanitários, mictórios, portas, torneiras, válvulas e trincos), longarinas, carrinhos de bagagens e outros itens e pontos de contato.

Agora, com o plano de Biossegurança, a empresa reforça as medidas que já vinham sendo realizadas e apresenta de forma pioneira um protocolo com inovações adotadas para garantir a segurança da população. O reforço da higienização dos terminais nos aeroportos, ganhou ainda mais atenção. Duas vezes ao dia, as áreas de check-in e salas de embarque e desembarque são desinfectados com produtos devidamente homologados pela Anvisa. As superfícies de contato, como corrimãos e carrinhos de bagagem, são desinfectadas frequentemente. Dispensers de álcool em gel 70% já são disponibilizados nas áreas de circulação de todos os aeroportos.

O trabalho de informar o usuário, que já vinha sendo feito, foi maximizado, com avisos sonoros, vídeos e adesivos informando a importância da distância de segurança entre as pessoas. Os aeroportos receberam faixas de distanciamento nas filas para compra de bilhetes e em locais de embarques e desembarques, além de criar distanciamento entre cadeiras e mesas, inutilizando alguns assentos para que se mantenha o distanciamento.

Os aeroportos também ganharam lixeiras exclusivas e devidamente sinalizadas para o descarte de itens de proteção, como luvas, máscaras e lenços descartáveis, além de um novo protocolo de operação para as áreas comerciais nos aeroportos, totalmente focado em segurança e proteção sanitária.